A Universidade de Yale

A Universidade de Yale fica na cidade histórica de New Haven, no estado de Connecticut. Esta cidade portuária tem aproximadamente 125.000 habitantes e se encontra a 120 quilômetros ao nordeste de Nova York e 200 quilômetros ao sudeste de Boston. Fundada em 1701, a Universidade conta com doze faculdades: a Escola de Pós-Graduação em Artes e Ciências; dez faculdades profissionais; e a Faculdade de Yale College, para cursos de graduação. Esta última faculdade é o coração da Universidade, dado que provê instrução em artes liberais e em ciências à maior parte dos estudantes. Mais de 2.000 aulas são oferecidas todo ano pelo College em aproximadamente 65 matérias diferentes; estes programas acadêmicos formam um currículo de extraordinária variedade e profundidade para os nossos estudantes. Ademais, todos os nossos professores estão plenamente dedicados ao ensino dos alunoseste é, afinal, um compromisso no qual Yale tem se destacado muito tempo. Muitos dos professores mais reconhecidos de Yale dão aulas introdutórias.

A História de Yale

Na década de 1640, certos membros do clero colonial discutiram a ideia de estabelecer um colégio em New Haven para que fosse preservada a velha tradição europeia da educação liberal no Novo Mundo. Após muita discussão, esta visão finalmente se realizou em 1701 quando o governo colonial outorgou uma concessão à escola. Em 1718 o nome da escola mudou para “Yale College,” com o intuito de agradecer o comerciante galês Elihu Yale que deu de presente os rendimentos de nove fardos de produtos, 417 livros, e um retrato do Rei George I.

O Colégio de Yale sobreviveu intacto à Guerra da Revolução Americana (1776-1781) e ao final do seu primeiro século já tinha crescido rapidamente. Os séculos XIX e XX trouxeram com eles o estabelecimento das faculdades de pós-graduação e escolas profissionais que fariam de Yale uma verdadeira universidade. A Faculdade de Medicina foi criada em 1810, seguida pela Faculdade de Teologia em 1822, Faculdade de Direito em 1824, e Faculdade de Pós-Graduação em Artes e Ciências em 1847, que em 1861 outorgou o primeiro programa de doutorado nos Estados Unidos. Junto a essas faculdades se adicionaram faculdades de Arte em 1869, Música em 1894, Engenharia Ambiental em 1900, Enfermagem em 1923, Drama em 1955, Arquitetura em 1972, e Administração em 1974. A Universidade começou a aceitar mulheres em seus programas em 1869 e mais especificamente em 1969 no Yale College.

Colégios Residenciais

Yale College se revitalizou no começo dos anos 1930 com o estabelecimento dos colégios residenciais. Usando como modelo as universidades medievais como Oxford e Cambridge, este sistema distintivo dividiu os estudantes de graduação em doze comunidades separadas, cada uma com aproximadamente 450 membros. Assim, Yale oferece aos seus estudantes uma combinação única: o ambiente íntimo de uma escola pequena junto aos recursos próprios a uma universidade internacional. Todo colégio tem um pátio interior que ocupa pelo menos uma quadra inteira da cidade. Ali, há uma comunidade acolhedora onde os residentes podem comer, socializar, e praticar uma variedade de atividades acadêmicas e extracurriculares. Todo colégio tem um mestre e um decano e também dispõe de um certo número de professores e profissionais chamados “fellows.” Todo colégio tem também o seu próprio refeitório, biblioteca, salas de aula, salas de recreação, e outras instalações.

Yale Hoje em Dia

Yale tem mudado muito nos últimos anos do século XX, até chegar a ser considerada uma das melhores universidades do mundo. Seus mais de 10.000 estudantes vêm dos cinquenta estados americanos e de 110 países diferentes. O cadre de professores, constituído por mulheres e homens – muitos deles líderes nas suas respectivas áreas de estudo – representa também uma rica diversidade demográfica. O campus central consta agora de 170 acres (69 hectares) – desde a Faculdade de Enfermagem no centro de New Haven até as ruas residenciais e arborizadas ao redor da Faculdade de Teologia. Os 225 prédios de Yale incluem contribuições de arquitetos bem reconhecidos de todos os períodos da história de Yale. Os estilos arquitetônicos são: o estilo Colonial de Nova Inglaterra, o Neogótico Vitoriano, o Renascimento “Moro,” e o contemporâneo. Os prédios, torres, pátios, veredas, portões, e arcos de Yale criam o que um crítico de arquitetura uma vez chamou “o campus urbano mais belo dos Estados Unidos.” A Universidade também mantém aproximadamente 600 acres (243 hectares) de campos atléticos e reservas naturais – localizados a poucos minutos de ônibus do centro da cidade.

Recentemente, Yale começou o maior programa de investimento nas suas instalações depois dos anos trinta. Um novo complexo de edifícios para a Faculdade de Arte foi inaugurado recentemente, ao mesmo tempo que abrem novos laboratórios de ciências ambientais, um centro atlético, e dois novos colégios residenciais. Na próxima década a Universidade prosseguirá investindo na sua emergente comunidade para o benefício dos seus estudantes e pesquisadores.

A Biblioteca

O sistema de bibliotecas da Universidade tem mais de onze milhões de volumes no campus tanto gerais como especializados, e também tem várias coleções particulares de arquivos, gravações, mapas e outros artefatos. Este sistema de bibliotecas é o terceiro maior dos Estados Unidos e a segunda maior biblioteca universitária do mundo. Embora catalogada centralmente, o sistema é composto de quarenta sedes individuais distribuídas pelo campus. Destacam-se o prédio gótico e majestoso do Sterling Memorial Library, que contém aproximadamente a metade da coleção da Universidade, e o prédio moderno e geométrico do Beineke, que guarda mais de 800.000 livros históricos e documentos insubstituíveis.

Galerias e Museus

As vastas coleções de arte e de artefatos culturais de Yale também enriquecem a vida e a pesquisa dos estudantes no nosso campus. A Galeria de Arte de Yale, fundada em 1832, tem uma das principais coleções de arte num museu público estadunidense. Seus dois prédios conectados por uma ponte aérea contém arte antiga, medieval, renascentista, oriental, ameríndia e africana, materiais arqueológicos, obras dos grandes mestres europeus e americanos de todos os períodos, e uma rica coleção de arte moderna. Além disso, há também o Centro de Arte Britânica de Yale, que foi fundado em 1977 e contém a maior coleção de arte britânica fora do Reino Unido.  

O Museu de História Natural Peabody de Yale, fundado em 1866, contém uma das mais prestigiosas coleções científicas nas Américas. uma vasta coleção mineralógica e ornitológica, a segunda maior de dinossauros nos Estados Unidos, e o maior Apatossauro completo do mundo inteiro. O Museu Peabody é verdadeiramente um museu popular – onde são coordenados projetos públicos, pesquisa, conservação, e ensino.

Instituições como a Galeria de Arte, o Centro de Arte Britânico, e o Museu Peabody contêm apenas uma pequena porção dos tesouros escondidos nas coleções da Universidade de Yale. Ademais, Yale conta com recursos que estão sempre disponíveis para o enriquecimento das nossas diversas comunidades. Contudo, o maior recurso da Universidade são as pessoas que fazem parte dela. Os estudantes se inspiram no exemplo e ensino dos seus professores, e os professores são guiados pelas explorações, curiosidades, e novas perspectivas dos seus estudantes.

Ciência e Engenharia

Yale se distingue tanto nas humanidades quanto nas ciências. Porém, muitas pessoas não percebem que Yale é também uma das melhores universidades para pesquisa científica nos Estados Unidos. As faculdades de biologia, química, biofísica molecular e bioquímica, física, astronomia, matemática, informática, ciências ambientais, geologia e geofísica estão sempre entre as melhores do mundo inteiro. Os recursos e instalações da universidade nestes campos estão disponíveis aos estudantes de graduação, e os projetos de engenharia biomédica, química, elétrica, ambiental e mecânica são de primeira classe.

Para apoiar e fortalecer estes recursos, Yale investirá mais de 500 milhões de dólares durante esta década com o fim de expandir e melhorar os seus laboratórios e instalações de ensino de ciência e engenharia. Além do mais, investirá outros 500 milhões de dólares na pesquisa médica e biotecnológica.

Fortalecimento dos Programas Internacionais de Yale

As relações de Yale com o mundo fora dos Estados Unidos remontam aos princípios do século XIX quando os membros da faculdade começaram a completar seus estudos e investigações no exterior. Yale esteve na vanguarda deste movimento, trazendo estudantes estrangeiros ao seu campus antes das outras universidades dos Estados Unidos: o primeiro latino-americano chegou a Yale na década de 1830 e o primeiro estudante da China ao matricular-se numa universidade nos Estados Unidos chegou a Yale em 1850.

Hoje em dia, a Universidade tem vários programas de estudos internacionais. Oferece cursos em mais de cinquenta idiomas estrangeiros e mais de 600 cursos relacionados aos assuntos internacionais. O Centro para Estudos Internacionais e Regionais de Yale tem já quatro décadas de crescimento, e agora oferece seis cursos para os estudantes de graduação e quatro de mestrado, além de ter muitos grupos dedicados à pesquisa. A capacidade internacional tem aumentado mediante a criação de quatro novos centros de investigação e apoio pedagógico: o Centro para o Estudo de Idiomas, o Centro para o Estudo da Globalização, o Centro de Finanças Internacionais, e o Instituto Internacional de Governo Corporativo.

Yale se orgulha da crescente porcentagem de estudantes internacionais que estudam no seu campus. Os estudantes internacionais agora formam 16% do número total de alunos na Universidade. Em certos programas de pós-graduação, mais de 30% dos estudantes vêm de outros países. Mais de 900 acadêmicos de 110 países participam na nossa comunidade anualmente. Por exemplo, o Programa de Colegas Internacionais Fox (Fox Fellowship) facilita o intercâmbio de estudantes de pós-graduação com universidades no exterior. O novo Programa de Colegas Mundiais (World Fellows Prgram), fundado em 2002, também traz líderes emergentes do mundo inteiro a Yale todo outono.